urucum digital

Dando cor às ideias

Tag:

Deixe um comentário
HENRI LAMY ART

Henri Lamy é um pintor figurativo francês, nascido em 1985. Seduzido pelo imediatismo e espontaneidade do acrílico, a qualidade de seu trabalho é reforçada pelas cores vivas e suas composições expressivas, bem como o uso de espátula.

Iniciado em uma idade muito jovem por seu pai, Henri é um admirador de Pollock e “drip painting”. Sua pintura parece ser mais abstrata de perto, mas torna-se mais figurativa à distância.

Ele é membro do grupo artístico Rivoli 59 (residência artística da cidade de Paris, consiste em mais de 30 artistas) e expôs suas obras em Lyon, Aix em Provence, Paris, Beijing, Manila and Tokyo.

Para quem quer aprender sobre cores e suas possibilidades além do óbvio, o trabalho de Henri é um prato cheio para ser estudado.

“Phra pikkanate”, 3mx2cm, acrylic on canvas, Bangkok.
“Phra pikkanate”, 3mx2cm, acrylic on canvas, Bangkok.
“Jose Gonzales”, Malasimbo Muisc and Malasimbo Music & Arts Festival, The Philippines 2014 — em Malasimbo Music & Arts Festival.
Close pintura
Joe Strummer, 100x75cm, Acrylic on canvas (Commissioned Work), Lyon 2013
“Joe”, 100X75cm, Acrylic on canvas, Lyon 2013.
Joss Stone
REMAKES DE PINTURAS CLÁSSICAS

Via Ideafixa

“Son Of Man” de Magritte, por Juan de Ezcurra.

20 exemplos de pinturas clássicas e bem famosas, que foram reproduzidas de uma forma criativa por aí.

A coisa começou quando a booooom.com e a Adobe criaram em parceria o projeto Remake, que convidou alunos do Reino Unido para recriar pinturas através da fotografia. Nenhuma poderia ser Photoshopada e essa era a graça.

Nem todas as imagens do post são fruto da parceria, algumas estão apenas rodando pela internet, porém todas seguem as regras de a foto ser pura, sem efeitos digitais.

O mais legal de tudo, é como são feitas as recriações – perfeitas ou com pequenas modificações, seguem abaixo 20 trabalhos que revisitam o passado.

“A Criação de Adão” de Michelangelo, por gebbs
“Therese Revant” de Balthus, por Chloe Van Overmeir
“Retrato de Sylvia Von Harden” de Wilhelm Heinrich Otto Dix, por Stephan Hoffman & SoYeon Kim
Wanderer above the Sea of Fog” de Caspar David Friedrich, por Spencer Harding
“Grande Odalisque” de Jean Auguste Dominique Ingres, por Craig White
“Ugly Duchess” de Quentin Matsys, por Alexandre Mury
“Auto Retrato” de Frida Kahlo, por Bazooka Betty
“La laitière” de Johannes Vermeer, por Justine Rioufrait
“Mulher chorando” de Picasso, por Frances Adair Mckenzie
“Lady with an ermine” de Leonardo da Vinci, por Wanda Martin
“Christina’s World” deAndrew Wyeth, por Meg Wachter
“Self Portrait 1889″ deVincent van Gogh, por Tadao Cern (a única que teve uma pequena manipulação digital, na luz)
“A morte de Marat”, de David, por Ewa Wiktoria Dyszlewicz
“Moça com Brinco de Pérola” de Johannes Vermeer, por desconhecido
“La bonne foi” de Magritte, por Noemi Mazzucchelli
ILUSTRADOR CRIA VERSÃO APOCALÍPTICA DA VIDA COTIDIANA

Via Ideafixa

O belga Brecht Vandenbroucke acaba de lançar nos Estados Unidos seu livro de estreia “White Cube”, quadrinho que traz uma série de ilustrações com versões apocalípticas da vida cotidiana e do sistema.

Pra quem não conhece o trabalho do cara, seus desenhos fazem um divertido mix colorido de cultura pop, loucura e surrealismo. Também tem algumas recriações zuêra de obras clássicas como “O Grito”, de Edvard Munch e “Guernica, do Picasso.

Bacana, né? Se você curtiu vale reservar um tempinho pra explorar a página do artista no Flickr.

Deixe um comentário
SERIAM AS PINTURAS DE VERMEER FOTOGRAFIAS?

via IdeaFixa

Há um certo tempo suspeita-se de que alguns dos velhos mestres podem ter tido contado com dispositivos ópticos, como a câmara lucida para ajudar com a escala e proporção em suas pinturas, levando a interpretações mais realistas de paisagens e retratos.

Tim Jenison, um inventor e especialista em computação gráfica, ficou obcecado com umdesses pintores: o mestre holandês Johannes Vermeer, que criou pinturas tão realistas que pareciam ter mais em comum com a fotografia do que a com a pintura. Poderia Vermeer ter criado um sistema para replicar cenas na frente dele usando lentes e espelhos?

Jenison embarcou em um experimento para recriar uma das mais famosas pinturas de Vermeer, “A lição de música.” O experimento é uma obsessão que iria consumir cinco anos de sua vida envolvendo a construção real de toda a sala vista na pintura e seus detalhes mais minuciosos.

Todo o esforço foi filmado e se transformou em um documentário intitulado Tim’s Vermeer, cujo trailer pode ser visto abaixo.

1 2 3 4 6