Armandinho, Alexandre Beck e o compromisso com o mundo

15794818

Um dia um amigo me disse: “Cara tem um menino no Facebook, uns quadrinhos. Nossa, é você!”, eu fiquei tentando entender o porque do sorriso, achando que ele estava tirando uma com minha cara, daí ele me explicou que se tratava de um personagem de tirinhas que estava aparecendo no Facebook vira e mexe. Não dei muita bola no começo, até que o fato se repetiu com uma amiga, daí fui procurar saber quem era o tal “menino que se parecia comigo”.

O menino dos quadrinhos era o Armandinho e de fato não posso negar que temos muito em comum. Ele chegou de mansinho no Facebook e logo de cara agradou a muita gente. É um menino de uma inocência meio destrambelhada, que gosta muito de animais e nos faz rir muito com suas “tiradas”.

65560_525683090810335_1401037328_n

Armandinho foi criado em 2009 pelo ilustrador, agrônomo e comunicador social,  Alexandre Beck, só se tornando a tirinha que conhecemos em 2010. Ele não foi planejado e na verdade foi criado em poucas horas para ilustrar um trabalho urgente. Uma matéria de economia sobre pais e filhos (Olha aí você que vive reclamando de prazos curtos).

10882306_909753659069941_1965447156167434016_n

Dinho, como é conhecido carinhosamente, representa muitos de nós na infância. Uma criança atentada, mas muito amável, o que torna fácil se identificar com ele.

1012464_615021915209785_756390181_n

A tirinha tem um compromisso social grande, tratando de temas como preservação do meio ambiente, igualdade social e cresceu muito nos últimos tempos.

1234820_626894797355830_874227596_n

O trabalho de Alexandre é bem legal e está sendo reconhecido por muitos. Um fato curioso desse reconhecimento foi a participação do Armandinho na CowParade catarinense. Uma exposição de arte pública que já percorreu diversas cidades de todo o mundo. Se tratam de esculturas de fibra de vidro em forma de vaca e que são decoradas por artistas locais.

imagem19314_1

1662696_707557009289608_1531866579_n

482554_707710752607567_1893458424_n

É impossível não notar no Armandinho as influências de personagens como o Calvin, a Mafalda e o Menino Maluquinho, tudo isso somado a sensibilidade única do Alexandre Beck torna a tirinha sensacional.

O Urucum Digital recebeu um presentão, uma entrevista com criador do Armandinho e com o próprio Armandinho! Beck foi muito legal e contou coisas interessantes.

alexandre-beck-blog-jurere-internacional

As pessoas sabem muito sobre o Armandinho, mas pouco sobre você. Como é o Alexandre Beck? Como é o seu trabalho hoje em dia?

Trabalho quase exclusivamente com textos/desenhos/quadrinhos há 15 anos. De 2000 a 2005 trabalhei em redação de jornal e depois comecei a produzir de casa. É algo que demanda esforço, mas que pra mim compensa.

Como você acabou virando ilustrador?

Já havia feito agronomia e terminava comunicação social quando surgiu uma vaga de ilustrador no Diário Catarinense. Levei meus desenhos e fui selecionado.

Você ganhou um prêmio ainda jovem na Bienal Internacional de Kanagawa, no Japão. Como foi isso?

Foi uma professora que enviou um desenho meu para o concurso. Eu só soube quando recebi o prêmio, uma grande medalha de prata e um diploma da prefeitura de Kanagawa. Foi algo bacana, mas não imaginava na época que desenhar pudesse se tornar minha atividade.

Você tem uma carreira de muitos trabalhos interessantes, participou do Diário Catarinense, fundou a Artes & Letras Comunicação. Essa trajetória para você foi algo orgânico ou custou dar uma forçadinha no destino? Sabemos que nada vem fácil, mas foi algo que veio naturalmente para você?

As coisas foram acontecendo, passo a passo. Eu tinha vontade de trabalhar com desenhos. Por isso, fui cursar comunicação social em 97, mesmo graduado em agronomia. O curso de comunicação não foi como eu imaginava (ainda bem), mas foi importante na minha formação e visão de mundo. Depois, já ilustrador do Diário, comecei a fazer paralelamente quadrinhos voltados à educação ambiental – uma preocupação minha – utilizando conhecimentos da agronomia. A Arte & Letras veio para formalizar meus trabalhos como jornalista-ilustrador.

O Armandinho surgiu por acaso não é verdade? Inclusive sem nome. Conta pra gente a história.

As primeiras tiras do que veio a se tornar o Armandinho fiz em 2009. Foram feitas às pressas, pra ilustrar uma matéria que seria publicada no dia seguinte no jornal. As tiras que eu fazia na época, com outros personagens, não se encaixavam na matéria – que abordava economia familiar, com pais e filhos. Usei um desenho que tinha pronto, rabisquei pernas para representar os pais e as tiras foram publicadas no dia seguinte.

começo

555981_662689317109711_1603280885_n

Maurício de Sousa costuma dizer que é o pai da Mônica, você se considera o “pai” do Armandinho? Como é a sua “relação” com ele?

O Maurício é de fato o pai da Mônica, que trabalha com ele, inclusive. Eu sou pai do Augusto e da Fernanda. Minha relação com o personagem é mais de cumplicidade. Mas muita gente me chama de “pai do Armandinho”, e não tem problema nenhum nisso.

O Armandinho tem muito de você? Sabemos o quanto ele quer um mundo melhor, isso vem da personalidade do Alexandre ou é um compromisso social que você quis que a tirinha assumisse?

É inevitável que tenha. Essa linha trago de outros trabalhos e setores da minha vida, incluindo a época do movimento estudantil, e está presente no Armandinho.

10685352_834646249914016_2206595989259426335_n

O Armandinho mudou muito a sua vida? O que mudou para você quando ele começou a fazer sucesso? Foi algo inesperado para você?

À medida que o personagem foi precisando, fui direcionando mais de meu tempo a ele. Isso mudou minhas tarefas e permitiu, por exemplo, me dedicar a fazer os livros. Não esperava o reconhecimento do personagem. Nunca foi esse o objetivo, e isso não muda nada minha forma de fazer as tiras.

Você acha que o mercado brasileiro tem carência do tipo de trabalho que você executa hoje com o Armandinho? Temos grandes profissionais de quadrinhos, mas poucos tão populares como ele se tornou.

Não creio que devamos direcionar nossas ações pra atender a um “mercado” ou que “popularidade” deva ser um objetivo a ser alcançado. Há muita gente lutando pelo bem comum, apesar de todas as dificuldades. São voluntários, professores, profissionais da saúde, etc. Isso é importante e merece ser reconhecido e valorizado. Muito mais que cartunistas ou “produtores de mercadoria”, somos seres humanos e cidadãos.

10428533_820085061370135_6611189132430391474_n

Seu estilo de traço nas tirinhas é bem característico. Ele foi desenvolvido para as tirinhas do Armandinho ou seu estilo sempre seguiu essa linha? Você tem outros trabalhos acontecendo atualmente que gostaria de contar pra gente?

O estilo dos meus quadrinhos educativos vai mais ou menos nessa linha. Mas escrevo, desenho e às vezes pinto coisas diferentes.

farradoboi

gatolaranja

mataatlantica

preguica

Que dicas você poderia dar para os ilustradores e quadrinistas que leem o blog?

Não me sinto à vontade pra dar dicas, mas algumas coisas me são importantes. Uma ilustração/quadrinho pode afetar o comportamento alheio, e isso implica responsabilidade. A leitura e a reflexão são fundamentais, e se refletem no nosso trabalho.

Quem busca originalidade talvez deva parar de tentar agradar os outros ou seguir caminhos já percorridos. Todos somos únicos, originais. Talvez a resposta esteja dentro de nós mesmos.

 

1517562_695539327158043_110064126_n

O papo com o Alexandre estava muito legal, até que alguém entrou na conversa. Já que ele estava por lá, resolvi fazer umas perguntas para ele também.

Armandinho, você tem noção do sucesso que está fazendo na internet? Tem gente querendo até suas camisas. O que acha disso?

Acho ruim. Tenho poucas camisas e gosto muito delas pra dar pra alguém.

10177864_752595814785727_3675724046777171947_n

Você é tão bagunceiro quanto parece ou é só impressão minha?

É só impressão sua, do meu pai, da minha mãe e dos meus professores.

Você gosta muito de animais né? Tem até um sapo. Porque você gosta tanto deles?

O sapo não é meu. Ele anda comigo porque quer. Por que eu gosto de animais? Por que não gostaria?

Tem gente por aí dizendo que você parece com o Calvin e a Mafalda. Você conhece eles? O que acha disso?

Tenho uma tia que se chama Mafalda. Ela é bem legal, mas acho que não se parece comigo. Ela tem alguns cabelos brancos.

1045056_589159204462723_1671321538_n (1)

Por que um garotinho como você decidiu que quer mudar o mundo?

Não decidi. Não sei fazer diferente. Eu gosto do mundo, das pessoas e dos bichos. Acho que aqui podia ser um bom lugar pra todos, não só pra alguns. Não acha?

10374007_773465056032136_812740822706147742_n

 

Essa foi uma das matérias que mais gostei de fazer e quero agradecer ao Alexandre e ao Armandinho por falarem comigo. Definitivamente esse Armandinho apronta todas e o Alexandre é um cara legal.

65604_655435421168434_1144854558_n

 

 

1654167_856115414433766_1731572394984366451_n

 

 

10406951_777138988998076_4479510923998679323_n

 


10934002_915197958525511_8314117358543165455_n

 

 

1922223_715821458463163_869924369_n

 

 

10651_599216520123658_557393730_n

1017675_599305410114769_1294510877_n

944522_599417300103580_2137097792_n

1010370_599431503435493_2013766828_n

 

Alexandre Beck: Blog

Livros do Armandinho

Facebook

 

Anúncios
Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , ,

17 pensamentos sobre “Armandinho, Alexandre Beck e o compromisso com o mundo

  1. Otilia disse:

    Adorei a entrevista! O Alexandre e o Armandinho são ótimos!

  2. Lilian Mancuso disse:

    Adoro o Alexandre e o Armandinho. Há dois anos comprei dele algumas tiras do Armandinho que emoldurei e coloquei em minha sala. Faz o maior sucesso.

  3. Rodrigo Ross disse:

    Sou fã do Armandinho e essa entrevista me fez o conhecer ainda mais…

  4. Que bacana,adoro seu trabalho,muito legal o Armandinho…!

  5. Clarissa disse:

    Muito bom encontrar matérias sobre Armandinho e Beck! Tem gosto mesmo de lembrança de infância, divertido, inocente e humano. Cresci com os quadrinhos da turma da Mônica, Calvin, Mafalda, turma do Charlie Brown… ganhar o Armandinho de presente não tem preço. É um presente para as próximas gerações.

  6. Parabéns Alexandre Beck pela entrevista,reconhecimento merecido pelo seu trabalho de arte! Meus Aplausos!

  7. Verônica disse:

    Muito bom, o Alexandre…. É um gênio e um cavalheiro…. Participei de uma roda e entrevista com ele, em uma Bienal, em BH, ano passado. Quanta sensibilidade e atualidade ele passa por meio do Armandinho! Amooo!

  8. Viviane disse:

    Adorei conhecer mais sobre a história do Armandinho e do seu criador. Parabéns!

  9. Elizabeth Maia disse:

    Gostei de conhecer um pouquinho sobre o Alexandre na entrevista; mas de quem eu gosto mesmo é do Armandinho.

  10. Tenho 68 anos,adoro o Alexandre eo Armandinho,desejo para eles todo o sucesso do mundo e que DEUS abençoe aos dois e toda sua família,acredito que seus filhos serão sempre muito felizes e orgulhosos do pai criativo e doce que teles tem. Adorei a entrevista e parabéns ao entrevistador também.

  11. Muito boa a iniciativa desta entrevista.Quando veio em BH, na Feira de Livros tivemos o privilégio de conhecê-lo. Os livros do Armandinho foram autógrafados com simpatia e paciência. Jovem, sensível e extremamente comprometido com nossas angústias atuais. Suas tiras são ao mesmo tempo temperadas de humor e seriedade. Tem uma bela esposa que o acompanha e um casal de filhos, daí sua vontade de melhorar esse mundo que ficou feio de repente. Obrigada Alexandre, obrigada Armandinho, vocês fazem nossos dias ficarem com cores diferentes! Vó Bete, Juliana.

  12. Denise disse:

    Amei a entrevista! O Alexandre Beck realmente despertou minha admiração, tanto quanto já tenho pelo Armandinho. É uma dessas pessoas que a gente percebe que veio ao mundo para acrescentar e fazer a diferença. Parabéns pela iniciativa!

  13. claudia disse:

    É um grande prazer acompanhar o trabalho desses moços (Alexandre e Armandinho),
    o bom é belo, e vocês são tudo de bom…

    Parabéns ao Alexandre e a sua linda familia, que no silencio e na tranquilidade de sua
    convivencia permitem os momentos inspiradores para a criação.

    Abraços Fraternos

  14. Paola Alcântara disse:

    Adorei a entrevista…Alexandre parabéns!!O Armandinho é cheio de graça e doçura com uma sensibilidade e percepção do mundo incrível, amo ler suas tirinhas!!! Sucesso !!!

  15. Rosa disse:

    Eu gosto muito do Armandinho é um menino muito legal!

  16. Jeise disse:

    Adorei a entrevista! Adoro o Armandinho!
    Parabéns Alexandre, o personagem é incrível!

  17. Clarissa disse:

    Tô rindo até agora com a entrevista! Muito boa! haha ;D
    Obg

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: